O papo está muito bom, mas preciso ir embora! Talvez, só mais 15 minutinhos…

Partindo agora da extroversão do colérico, porém substituindo valores e objetivos por pessoas, como os fleumáticos, chegamos aos exímios comunicadores, preocupados com o sentimento do próximo: os de temperamento sanguíneo. Nos eixos que definimos aqui e aqui, eles são quentes (extrovertidos) e úmidos (próximos das pessoas). Eles adoram andar pelas ruas lotadas, vendo a agitação, a vida, as pessoas, impressionando-se com as coisas que chamam sua atenção. Se encontrar um amigo, certamente trocará palavras empolgadas e felizes enquanto o tempo permitir. Mas, se estiver um lugar onde não há conhecidos, bem, então é hora de fazer novos amigos.

Como a vida não é feita apenas desses momentos felizes e badalados, há alguns desafios na vida dos sanguíneos. Já que não gostam de “perder tempo” com coisas, não gostam de considerar opções, prós e contras, o que torna a tomada de decisão um pesadelo. É muito mais fácil tomar uma decisão com base no que uma pessoa gosta que objetivamente, logicamente. Se houver tempo para se decidir, então fica mais fácil: é só perguntar para alguém de confiança. Querem ser tão práticos que a mera menção da palavra teoria causa arrepios.

Os sanguíneos têm facilidade de viver o momento presente. Sempre atentos aos estímulos do ambiente, percebem o que cada um que os rodeia está vestindo, fazendo e até sentindo. O entusiasmo ou a tristeza pode pegá-los como uma onda de acordo com o que acontece ao seu redor, mas nenhuma impressão dura muito tempo. Valorizam tanto as aventuras, as novas experiências, que a mesma tarefa por mais de dez minutos pode ficar tediosa. E, por serem dedicados às pessoas (que sempre são um poço de mistérios a serem descobertos) e não aos valores e objetivos, se têm de fazer algo, “planejam” assim: Pode ser concluído em até uma hora? Façamos já! Se não pode, então é impossível. Porém, o entusiasmo momentâneo frequentemente entrará no caminho da estimativa do sanguíneo. A extrema animação vai reduzir o tempo de uma tarefa de dez para uma hora, apenas para se encaixar nos seus limites, e quando a estiverem executando (agora mesmo, pois já está tudo “planejado”), começarão a entrar em desespero. É de suma importância que terminem aquilo já, de forma que recrutarão toda a ajuda disponível para fazer seu desejo acontecer. E se não der, vem a frustração, mas também por pouco tempo, pois a próxima aventura se encontra logo ali, ao dobrar a esquina.

Se estiver procurando alguém para uma animada conversa ou um grande vendedor, fale com um sanguíneo. Ele sabe do que você precisa (talvez até mais do que você mesmo, especialmente se for fleumático).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.