Como publicar seu artigo

Qualidade do Periódico

Primeiro, é necessário conhecer os níveis dados pela CAPES às publicações. De acordo com os critérios QUALIS, os periódicos podem fazer parte dos estratos A1, A2, B1, B2, B3, B4 e B5, sendo o primeiro melhor reconhecido que seu conseguinte. A classificação dos periódicos depende da relação do periódico com a área de estudo e do seu fator de impacto, que é um valor determinado por sociedades científicas internacionais. Para saber o QUALIS de um periódico,

Quanto maior o valor do periódico em que publicar seu artigo, mais reconhecido será seu trabalho, entretanto, maior o seu trabalho e o tempo necessário para publicá-lo. Então, se você ainda não teve a oportunidade de publicar, tente, primeiro, um dos Bs, de acordo com o valor que você acredita ter o seu trabalho.

Ética

Porém, não submeta um mesmo artigo para o crivo de vários periódicos simultaneamente. Caso você fosse aprovado em mais de um, você teria que selecionar, uma vez que seria plágio publicar o mesmo trabalho em mais de um periódico. Dessa forma, você deria desperdiçado o tempo dos pesquisadores do peródico rejeitado que avaliaram seu trabalho.

Vantagens e Desvantagens das Opções

Um problema da submissão de artigos a periódicos é o tempo de resposta. No mínimo, alguns meses passarão entre o envio do artigo e a resposta dos editores e, muito comumente, um ou mais anos entre a primeira resposta e a publicação. Você receberá o feedback dos revisores rejeitando ou sugerindo mudanças para que possa ser aceito. Espere a repetição desse processo, uma vez que é raríssimo um artigo ser aceito na primeira ou segunda tentativas.

Caso queira evitar a demora, uma opção é a publicação em anais de conferências. Uma desvantagem é ter que viajar até o local e apresentar seu trabalho e, outra, é a classificação desse tipo de publicação, que costuma ser mais baixa que a dos periódicos. A vantagem é o curto período entre a submissão, resposta e publicação, que pode ser tão pequeno quanto dois meses.

Ferramenta de Escrita

Em um post anterior, falei sobre a popularidade do Microsoft Word. Entretanto, pelo menos na área de exatas, essa ferramenta não é tão popular. Os modelos oferecidos pelas próprias revistas ou conferências costumam ser feitos em \LaTeX, que se pode pronunciar leitek ou latek. Então, se você ainda não sabe usar, seria bom começar. Leva algum tempo para se acostumar, mas você vai ficar satisfeito com a qualidade e com a quantidade de recursos automáticos disponíveis. Aliás, essa deve ser a razão por ser mais popular que o Word. O último lhe dá liberdade o suficiente para fazer margens, títulos, colunas, tabelas, imagens e o que mais fizer parte de um artigo, da forma que quiser. Entretanto, o primeiro já traz tudo fixo, em acordo com o desejado pelo periódico que disponibiliza o modelo.

Publique

Assim, tendo encontrado o meio adequado, envie seu artigo e cruze os dedos. O pior que pode acontecer é ser rejeitado, mas mesmo que esse seja o caso, revisores lhe darão dicas que ajudarão a melhorar o manuscrito antes que você o submeta novamente.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s