Como escrever um capítulo de embasamento teórico (rationale)

Além da revisão da literatura, o embasamento teórico é um dos pilares de um trabalho acadêmico. Já o vi ser chamado também de prolegômeno – o que é dito antes -, apesar de ser mais genérico que o termo anterior.

Discutindo o assunto com minha esposa há alguns momentos atrás, descobri que seu formato não é único para todas as áreas. Enquanto nas humanas buscam-se conclusões com as quais um trabalho tem o intuito de corroborar e objeções que serão refutadas, nas exatas, geralmente, não há objeções. Entretanto, uma premissa pode vir a se tornar uma inverdade na medida em que a tecnologia evolui, quando então não é mais possível utilizá-la.

Para começar, as mesmas técnicas que discuti no meu post anterior podem ser usadas. Enfatizo novamente que não pode haver cópia ao fim do trabalho. Mesmo que tenha utilizado trechos alheios, altere-os para usar suas próprias palavras e lembre-se de referenciar os originais sempre.

O conteúdo deverá prover os meios para que o leitor seja capaz de entender o restante do trabalho, tornando seu escrito autocontido. Pode parecer que o embasamento teórico deverá, então, ser extenso. Entretanto, você será capaz de fazê-lo do tamanho ideal: nem longo demais – cheio de trechos desnecessários -, nem curto demais – devendo informação. O principal é cobrir o essencial da teoria relacionada. Para isso, abuse de referências a teorias que você julga serem bem conhecidas, evitando reescrevê-las. Ainda, caso algo muito específico e extenso seja primordial, escreva apenas o básico e mova o restante para um apêndice. Dessa forma, os leitores que não precisarem recorrer a explicações mais detalhadas podem seguir o texto sem terem que saltar trechos (o que eu julgo ser frustrante).

Além do conteúdo, o posicionamento do capítulo em pauta é discutível. Em vários artigos técnicos vi tanto a revisão da literatura aparecer antes do embasamento teórico quanto depois dele. Também vi acontecer um entrelaçamento dos dois, o que achei fazer sentido, uma vez que podem se completar. Tanto achei, que foi a técnica que utilizei na minha própria dissertação de mestrado, como pode ser visto nos capítulos um e dois.

Aproveite o conteúdo e mãos à obra!

E, caso tenha um tempinho, deixe um comentário dizendo em que posso melhorar meu conteúdo e sobre o quê você gostaria de ler nos próximos posts.

Anúncios

4 comentários sobre “Como escrever um capítulo de embasamento teórico (rationale)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s